Suporte básico de vida – formação

27 04 2014

index

No passado dia 2 de abril de 2014, o 9ºA teve uma formação sobre Suporte Básico de Vida (SBV) dinamizada pelo médico anestesista Dr. Emanuel Almeida, um antigo aluno desta escola. Com ele aprendemos o algoritmo do SBV, ou seja, o conjunto dos procedimentos a adotar na reanimação de uma vítima, estatisticamente comprovadas de vital importância para o resultado final.

Assim, se estiveres ou passares por perto de alguém que esteja cqueixoaído no chão, procura averiguar o que se passou e depois de analisadas as condições de segurança, verificar se a vítima está ou não em paragem cardiorrespiratória. Permeabiliza a via aérea: coloca a tua mão sobre a testa da vítima, levanta-lhe o queixo e faz-lhe a hiperextensão do pescoço. Aproxima o teu ouvido do rosto da vítima para que possas sentir a sua respiração e conta até 10.

pls

Se a vítima respirar e estiver consciente coloca-a em PLS (posição lateral de segurança) e chama o 112.

 

 Se a vítima estiver inconsciente e não respirar, pede ajuda no local. Enquanto um inicia as manobras de reanimação, o outro deve ligar para o 112 e participar a situação. Identifica sempre com exatidão o local onde a vítima se encontra e informa se sabes ou não fazer o suporte básico de vida. Certifica-te de que a tua mensagem foi compreendida e aguarda que te mandem desligar.

algoritmoDe acordo com o algoritmo SBV deves ter sempre em mente a regra – 30:2 – 30 compressões torácicas para 2 insuflações. As compressões devem ser feitas com a parte inferior da mão sobre o esterno da vítima, e a outra mão por cima com os dedos entrelaçados. A preocupação deve ser sempre a de fazer compressões eficazes e não com a possibilidade de se partirem costelas à vítima. Findas as 30 compressões, fazer um insuflação boca a boca (caso seja possível), mantendo a via aérea permeabilizada, tapando o nariz da vítima e selando os seus lábios com os teus. Novo conjunto de 30 compressões; nova insuflação. Se tiveres uma máscara de reanimação, deves usá-la para as insuflações. Se tiveres alguém a ajudar, troca de posição a cada dois minutos, para que possas descansar um pouco. Se não quiseres fazer as insuflações, aumenta o n.º de compressões, à velocidade de 100 por minuto.

Só podes parar de fazer o SBV quando a exaustão te dominar ou a vítima mostrar sinais de consciência ou a ajuda dos profissionais de saúde chegar.

O SBV pode e deve fazer-se também em crianças; se de tenra idade deves apenas moderar a força e reduzir a sua profundidade. Segundo nos contou o médico, para fazer o SBV em bebés, o reanimador pode usar apenas os polegares, porque a sua caixa torácica é ainda pequenina.

Mas atenção, o SBV permite apenas ganhar tempo. Cabe aos profissionais de saúde prosseguir com o suporte avançado de vida.

Martim Rosado, nº 19, 9º A

just

Click to play this Smilebox slideshow

Advertisements

Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: