27 de Março – Dia Mundial do Teatro/International Theatre Day

27 03 2008

“Um povo que não ajuda ou não fomenta o seu teatro, se não está morto, está moribundo”

Frederico Garcia Lorca

Vinte e sete de Março é internacionalmente comemorado como o Dia Mundial do Teatro. Retrocedendo no tempo, anterior ao período cristão e que marca o nosso actual calendário, vamos encontrar a Grécia Antiga, palco florescente de todas as artes, em especial a arte cénica. Talvez por falta de um material mais consistente que remonte aos tempos de Téspis, encenador e dramaturgo que se ocupava de uma carroça para concretizar os seus espetáculos em praças públicas, de uma cidade para outra, os grandes historiadores do teatro concentram-se na tragédia grega como o ponto inicial dessa arte que até hoje sobrevive a todas as guerras e dificuldades. Para alguns desses historiadores, a tragédia teria nascido de um culto, junto ao altar de algum deus, e que seria uma das maravilhas espirituais do mundo marcando a união de drama e povo, afirmando e fortalecendo a Grécia de então. Para eles, drama tem o significado de acção e, entre todas as acções dramáticas, a tragédia seria a jóia de maior preço. Na decorrência desta criação artística do homem, seguiram-se as várias nuances da arte cénica, desenvolvidas através da comédia grega, do teatro greco-romano, dos mistérios medievais, o drama do renascimento e a comédia dell´arte, o drama pastoril e os dramas populares, o drama shakespeariano, o mimo, a ópera barroca, o teatro popular do barroco, a dramaturgia francesa de Racine, Corneille, Moliére, o drama alemão do iluminismo, a dramaturgia revolucionária do romantismo e do realismo, a dramaturgia burguesa, o drama social, o expressionismo e tantas outras vertentes desta arte que retrata o quotidiano das nações e da raça humana. Pelo tanto de história, e pelo valor que representa na formação e educação cultural da sociedade, brindemos neste 27 de Março a mais um Dia Internacional do Teatro, aproveitando para orar aos nossos governantes no sentido de que, dediquem parte do seu tempo a promover a produção cultural deste país. Como dizia Garcia Lorca, “um povo que não ajuda ou não fomenta o seu teatro, se não está morto, está moribundo.”

(texto adaptado pelas autoras do blog)by: Carlos Pinto, Jornalista, em 24/03/02
Anúncios




Dia Internacional do Livro Infantil / International Children’s Book Day

26 03 2008

MENSAGEM DE 2 DE ABRIL DE 2008

A busca de conhecimento por meio da leitura tem de tornar-se uma prioridade e deveria ser incrementada logo na infância.
Desde muito cedo se incute nas crianças tailandesas o desejo de conhecimento pela leitura, com base numa tradição e numa cultura sublimes.
Os pais são os primeiros professores das crianças e os monges tornam-se os principais mentores da sua orientação e educação, intelectual e mental, tanto no que respeita aos assuntos do mundo como no tocante aos valores espirituais.
Encontrei inspiração para a minha ilustração em ancestrais tradições do meu país. Por um lado, a tradição de contar histórias às crianças, por outro, a de aprender pela leitura de inscrições em folhas de palmeira e em tabuinhas que se destinam exclusivamente a ser lidas.
As narrativas escritas em folhas de palmeira provêm da tradição budista. Contam a vida de Buda e recontam histórias das jatakas (fábulas e parábolas), com a nobre intenção de cultivar as mentes jovens e de lhes induzir fé, imaginação e um sentido moral.
Chakrabhand Posayakrit

Tradução: José António Gomes


Chakrabhand Posayakrit nasceu em 1943, em Banguecoque. Formou-se em Pintura pela Universidade de Silpakorn, em 1968, e ensinou na Faculdade de Artes Decorativas da mesma universidade. Doutorou-se em Artes pela Universidade de Chulalongkorn, em 1989, e, actualmente, dedica-se, por inteiro, à sua criação artística.
Além de uma importante obra no domínio da pintura e da ilustração, o artista dedicou-se recentemente à criação de marionetas e à pintura de cenas inspiradas na literatura tailandesa. No poster que acompanha a sua mensagem, Posayakrit exibe uma cena tradicional da cultura tailandesa: diante da sua mesa de leitura, uma criança debruça-se sobre as inscrições de um livro de bambu, evocando assim o saber que provém de antigas jatakas budistas, uma colecção de narrativas populares (contos, fábulas e principalmente parábolas) cujo propósito é iluminar o caminho dos homens rumo à sabedoria.

A Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil é uma iniciativa do IBBY (International Board on Books for Young People), difundida em Portugal pela APPLIJ (Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil), Secção Portuguesa do IBBY.





DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL

26 03 2008

O Dia Internacional do Livro Infantil é comemorado um pouco por todo mundo, evocando a data de nascimento de Hans Christian Andresen, escritor dinamarquês, nascido em 1805, autor de obras tão simbólicas como “O patinho feio” ou “O Capuchinho Vermelho”, que 200 anos depois da sua 1ª edição continuam a fascinar e a fazer parte do imaginário das crianças.
Pretende-se que neste dia se lembre que a regular frequência de bibliotecas e livrarias ajuda as crianças a descobrir o prazer da leitura e se exalte a importância do livro, veículo de sabedoria e aprendizagem para a vida, importante contributo para o seu desenvolvimento intelectual.

A UNESCO decretou 2008 como o Ano Europeu do Diálogo Intercultural. Com o objectivo de fomentar a escrita e a criatividade das crianças, a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas lança um passatempo “E o Outro aqui tão perto…” no qual podem participar crianças dos 8 aos 13 anos. PARTICIPA!

O Passatempo decorrerá durante o mês de Abril nas Bibliotecas Municipais, que poderão desenvolver a actividade no número de sessões que entenderem. A Biblioteca será responsável pela recolha dos trabalhos, pela selecção prévia e pelo respectivo envio para a DGLB.

Os trabalhos devem ser enviados até 30 de Abril, para Direcção de Serviços do Livro Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas – Campo Grande, 83 – 1º, 1700-088 Lisboa, com os seguintes dados sobre o autor: nome, idade, morada, telefone e e-mail.

Também na Biblioteca da Escola temos actividades preparadas para assinalar este dia. Fica atento(a) ao programa. Vem visitar-nos! Participa!





OS NÚMEROS FALAM POR SI, MAS…

26 03 2008

No regresso à escola depois da interrupção do Carnaval, foi pedido aos alunos que passaram pela BE/CRE, o registo da hora de entrada, da actividade que desenvolveram e a sua identificação.

Na posse desses dados, quantificámo-los para podermos conhecer e dar a conhecer melhor a nossa realidade:

Número total de presenças: 1132

Presenças por meses:

  • Fevereiro – 964* (contabilizadas apenas a partir de 7 de Fevereiro);
  • Março – 168 * (contabilizadas apenas até ao dia 13 de Março).
    Se olharmos com atenção para os gráficos concluímos que, de manhã, a BE/CRE tem mais frequência de alunos, talvez devido ao facto de os alunos da tarde virem mais cedo para a escola e dedicaremm-se a realizar os TPC neste espaço. Mas o que nos desgostou verificar é que são muito poucos os alunos que vão à BE/CRE para ler!
    Há que inverter esta situação e tornar este lugar num espaço amigo da leitura.
    Sabias que podes ser amigo da BE/CRE?
    Sabias que podes requisitar livros e levá-los para casa?
    Interessante é também verificar que os alunos procuram mais a BE/CRE ás 6ªs feiras e não podemos deixar de aplaudir as turmas que mais vezes passaram por este espaço: 7º D, 5º H e I.

O Pódium da BE/CRE é da autoria da Encarregada de Educação Marta Pavão, a quem agradecemos a disponibilidade e colaboração.







CAMPANHA “TUDO A LER”

25 03 2008

No início do ano lectivo, a coordenadora da BE/CRE lançou um repto aos elementos da comunidade educativa do Agrupamento: participar na Campanha Tudo a Ler da iniciativa dos hipermercados CONTINENTE, a decorrer de 25 de Setembro a 31 de Dezembro. Esta campanha tem como objectivos ajudar a equipar as bibliotecas escolares com livros e contribuir para o desenvolvimento dos hábitos de leitura entre as crianças.

Palavra passa palavra, conseguimos reunir 2000 cupões. Depois de devidamente preenchidos por todos aqueles que para tal se ofereciam, formaram-se conjuntos de 100 e foram entregues.

No dia 10 de Janeiro, recebemos um telefonema a comunicar que tínhamos vencido o concurso e contemplados com um prémio no valor de 1217 €.

Em Março, recebemos a visita de dois representantes da cadeia de hipermercados que nos entregaram a estante com 200 livros, recomendados pelo Plano Nacional de Leitura, 12 de cada um dos títulos que aqui divulgamos:

Alçada, Isabel e Magalhães, Ana Maria – Uma Aventura na Quinta das Lágrimas

Andresen, Sophia de Mello Breyner – Dia do Mar (poesia)

Besson, Luc – Artur e os Minimeus

Carvalho, Mário de – A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho

Fonseca, Catarina – A Malta do 2.º C

Gonzalez, M.ª Teresa Maia – O Guarda da Praia

Magalhães, Álvaro – Três histórias de amor

Mota, António – Cortei as tranças

Mota, António – Pardinhas

Mota, António – O rebanho perdeu as asas

Ondjaki – Os da minha rua

Redol, Alves – A vida mágica da sementinha

Sepúlveda, Luís – História de uma gaivota que queria voar e do gato que a ensinou a voar

Sepúlveda, Luís – O velho que lia romances de amor

Soares, Luísa Ducla – Poemas da Mentira e da Verdade

Torrado, António – O A sem sombra

Vieira, Alice – Leandro, Rei da Helíria

OBRIGADO A TODOS OS QUE TORNARAM POSSÍVEL ESTA VITÓRIA!





CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

15 03 2008

Decorreu hoje, pelas 10H30, na Biblioteca Municipal de Cascais a 2.ª fase do Concurso Nacional de Leitura. A Inês e a Margarida estiveram presentes, disputando com os cerca de 150 candidatos a passagem à final.

À chegada, algum nervosismo aflorava nos seus rostos; desconheciam o tipo de prova a que iriam ser submetidas. Algum tempo depois de terem inciado a prova, reuniram-se a nós e, aliviadas, contaram-nos que o questionário com itens de verdadeiro/falso, completamento de frases e de escolha múltipla tinha sido fácil.

Esperamos que, em boa hora tenham respondido às questões colocadas e que sejam seleccionadas para a Final que decorrerá em Maio. Boa sorte!

foto1.jpg

foto12342.jpg





DIA DO PI

14 03 2008

A 14 de Março celebra-se o Dia do PI, o número irracional mais famoso da História. Há mais de 2000 anos que são feitos estudos à volta deste número. As suas propriedades continuam a ser investigadas e os matemáticos continuam à procura de novos e mais poderosos métodos para calcular o seu valor.

A mais antiga referência a este número data de 430 a.C. e é feita por Hippokrates de Chios. William Jones, em 1706, foi o primeiro a utilizar o símbolo. Este símbolo que no alfabeto grego corresponde à letra p, é a primeira letra da palavra grega que significa perímetro(perímetron).

3,14159 26535 89793 23846 26433 83279 50288 41971 69399 3751… é apenas o início do número que representa a constante dada pela razão entre o perímetro de um círculo e o seu diâmetro.

O Departamento de Matemática respondendo ao desafio da BE/CRE organizou uma actividade na Biblioteca com os alunos. Para além de verem a sessão de “powerpoint” puderam dar asas à criatividade e desenhar o símbolo do pi no painel. Em breve mostrar-vos-emos osimages.jpglindos que eles criaram!