Dia Mundial da Música

29 09 2013

dia mundial da música

1 de outubro

Desde o ano de 1975 que o International Music Council celebra o Dia Mundial da Música. Esta instituição fundada pela UNESCO, em 1949, agrega vários organismos e individualidades do mundo da música. A celebração deste dia tem como objetivos promover a arte musical em todos os setores da sociedade e, através da música, aplicar os ideais da UNESCO como a paz e amizade entre as pessoas, a união mundial, a evolução das culturas e a troca de experiências. A data é comemorada em diversos países com ações, eventos, shows, espetáculos e apresentações de artistas famosos.

Aproveitamos a ocasião para divulgar um projeto de difusão e disponibilização de música, em acesso livre. O Musopen, é uma biblioteca online de obras musicais que se encontram em domínio público, que disponibiliza peças de mais de 150 compositores clássicos para download ou audição online. As composições estão organizadas por compositores, intérpretes, períodos ou instrumentos. As peças são dirigidas e executadas por maestros e instrumentistas consagrados. Para fazer o download tens de fazer o teu registo no site. Os downloads são gratuitos, mas estão limitados a cinco, por dia. O acesso a todo o conteúdo do site a a downloads ilimitados fica sujeito ao pagamento de  55 US$ anuais.  O Musopen também disponibiliza as partituras das obras que compõem o projeto.

Musopen

Fazem parte do acervo nomes como Bach, Béla Bartók, Beethoven, Berlioz, Brahms, Chopin, Debussy, Donizetti, Handel, Haydn, Strauss, Liszt, Mahler, Mendelssohn, Mozart, Offenbach, Prokofiev, Rachmaninoff, Ravel, Rossini, Schumann, Tchaikovsky, Verdi, Vivaldi, Wagner, entre muitos outros.





Clube Magic

25 09 2013

Clube_Magic

Se não sabe/sabes o que o Magic te pode oferecer, lê a informação que o Martim (9.º A), monitor do Clube, pesquisou para nos dar a conhecer um pouco mais sobre as mais valias deste jogo de cartas colecionáveis:

magic

 é essencialmente um jogo de estratégia (e de gestão de recursos), que se adapta à imaginação e habilidade do jogador. Os jogadores constroem o seu próprio baralho de jogo, escolhendo as cartas conforme a estratégia que decidiram.

Cada jogador incarna um feiticeiro, no multiverso fantástico de Domínia, cujo propósito é expulsar os seus adversários desse plano dimensional, quer reproduzindo os seus pontos de vida zero, quer impedindo-o de biscar mais cartas. Os jogadores começam com 20 pontos de vida e, normalmente 60 cartas (não há limite máximo). Estas representam magia, criaturas, encantamentos ou objetos mágicos, com os quais se procura causar dano ao oponente. Existem ainda as cartas de terreno, que produzem a energia necessária para pôr outras cartas em jogo chamada mana. Esta existe em 5 cores diferentes, a que correspondem diferentes tipos de terreno: A Magia Branca recebe a sua vitalidade das Planícies, sendo conhecida pelas suas virtualidades curativas e protetoras; o poder da Magia Negra vem dos Pântanos, sendo sustentada pela morte e pela decomposição; a Magia Azul flui a partir das Ilhas, baseando-se em energia mental; a vida da Magia Verde vem das Florestas, aproveitando o poder da Natureza; a Magia Vermelha alimenta-se da energia das Montanhas, governando as forças da terra e do fogo. Os jogadores escolhem as cores com que vão jogar e juntam as cartas para constituir um baralho de jogo.

O jogo é altamente competitivo. Há torneios oficiais onde os jogadores falam, jogam, trocam opiniões sobre técnicas e táticas de jogo… Desenvolve capacidades e competências em várias áreas do saber, porquanto promove a aquisição nos domínios das línguas, da Matemática, das Ciências Naturais, da Física e Química, da Geografia, da História (o jogo tem história e uma realidade paralela e indiretamente faz críticas a alguns períodos da história real), da Educação Tecnológica (o jogo tem ilustrações com energia elétrica) e da Educação Visual (ilustrações que podem ser imitadas). Desenvolve competências de gestão de recursos.





Tamu Massif, o megavulcão

23 09 2013

De acordo com a revista “Nature Geoscience”, uma equipa de cientistas norte-americanos descobriu debaixo das águas do oceano Pacífico o que considera ser o maior vulcão do mundo, do tamanho das Ilhas Britânicas. Este megavulcão, o Tamu Massif, nome que lhe foi atribuído, situa-se na parte noroeste do oceano Pacífico, integrado no grande maciço de Shatsky Rise, a cerca de 1.500 quilómetros do Japão e a dois quilómetros de profundidade. Formou-se há 140 milhões de anos, durante uma erupção de lava que se depositou no fundo do mar, dando forma à atual estrutura que se assemelha  a um escudo. Tem uma extensão de 310 mil quilómetros quadrados e 650 quilómetros de largura.

“O Tamu Massif é o maior vulcão já descoberto na Terra”, explica William Sager da Universidade de Houston (Estados Unidos da América). No entanto, o líder da equipa de cientistas acredita que, muito provavelmente, existem outros maiores que ainda não foram descobertos, também no Pacífico.

A medição do vulcão no Pacífico foi feita a partir de uma embarcação, com recurso ao disparo de armas de ar que criam ondas sísmicas que penetram na montanha subaquática.

001





Noite Europeia dos Investigadores

22 09 2013

Noite_europeia_dos_investigadores

É já a 27 de setembro que se realiza a Noite Europeia dos Investigadores. Também tu estás convidado(a) a participar. Para isso, basta deslocares-te até ao centro Ciência Viva mais próximo e meter as mãos na massa.

Se quiseres ir ao Centro Ciência Viva de Sintra, entre as 18H00 e as 19H30, poderás tomar parte ativa no Workshop “Alimentação, Biotecnologia e Saúde” e realizar experiências e atividades na área da alimentação e da biotecnologia e compreender a sua relação com a saúde. Na receção serás surpreendido com aperitivos e caviar faça-você-mesmo, usando a gastronomia molecular.

Se preferires ir ao Pavilhão do Conhecimento, poderás realizar jogos, assistir à apresentação de  ideias brilhantes, escutar os especialistas convidados e ver/participar em espetáculos que decorrerão no exterior – “o pavilhao do skate“, “mais alto, mais rápido“, “particulae” . Se tiveres coragem, poderás provar esparguete do mar e insetos crocantes. Esparguete do mar? Sim, as macroalgas, também conhecidas por legumes do mar, são ricas em fibras, minerais e vitaminas e são hoje, já bastante utilizadas na indústria alimentar. Os insetos (:-6)…. considerados uma excelente fonte de proteína são, já, consumidos por 2 mil milhões de pessoas em todo o mundo  e acredita-se que poderão, no futuro, ser uma alternativa à carne e ao peixe. Existem cerca de 1900 espécies comestíveis e a produção de insetos é mais económica e também mais amiga do ambiente do que a produção de carne de outros animais.

insetos_crocantes

Aceita o desafio e vai descobrir o sabor destas iguarias enquanto ouves o que os especialistas têm para dizer sobre o assunto no espaço “A Cozinha é um Laboratório”, dia 27 das 20h às 22h.

Consulta aqui o programa de atividades para essa noite no Pavilhão do Conhecimento. Surpreendente!

A entrada é gratuita. 

E que tal? Motivado(a)? Vais adorar! 





O Português no mundo

22 09 2013

falamos português

O Português é a quinta língua mais falada no mundo e na Internet. É a 3.ª língua europeia com mais falantes, logo a seguir ao inglês e ao espanhol. Na União Europeia é falado por 3% da sua população. No hemisfério sul é a 1.ª língua mundial. Mas, nas redes sociais – Facebook e Twitter – e no mundo dos negócios de gás e petróleo ocupa o terceiro lugar. Quer agora tornar-se língua oficial nas organizações internacionais, na diplomacia e na ciência ao lado do inglês.

O mundo da lusofonia é constituído por quase 300 milhões de falantes espalhados pelo mundo, concentrados nos países que constituem a CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa – representados no mapa. 

mundo_lusofono1

Mas, os Portugueses encontram-se um pouco por todo o Mundo. Por isso, o Dia da Língua Portuguesa é celebrado em mais de 50 países, a 5 de maio. Observa bem o mapa que te mostramos. Todos os espaços pintados a verde são espaços onde se faz a promoção da língua de Camões.

mapa_rede_camões

Se clicares na imagem, podes aceder ao mapa da Rede Camões e  se passares com o cursor sobre os países podes conhecer o número de pontos de rede em cada um dos países.

Se queres ter uma ideia dos países onde podes encontrar portugueses, acompanha os documentários “Portugueses pelo mundo” da RTP1, de que te deixamos aqui o realizado em Macau e Hong-Kong.





Os Livros

15 09 2013

Apetece  chamar-lhes irmãos,
tê-los ao colo,
afagá-los com as mãos,
abri-los de par em par,
ver o Pinóquio a rir
e o D. Quixote a sonhar
e a Alice do outro lado
do espelho a inventar
um mundo de assombros
que dá gosto visitar.
Apetece chamar-lhe irmãos
e deixar brilhar os olhos
nas páginas das suas mãos.

Jose´Jorge Letria, in Poetas de hoje e de ontem

Click to play this Smilebox scrapbook

Deixa-te seduzir por eles!

Abraça-os!

LÊ+!





Peixe-bolha/peixe-gota eleito o animal mais feio do mundo

13 09 2013

Com o objetivo de alertar para as ameaças que as espécies mais feias e estranhas enfrentam, a Sociedade para a Preservação dos Animais Feios – Ugly Animal Preservation Society – organizou, em parceria com a Associação Britânica de Ciência, um concurso online.

And the winner is the bolbfish conhecido entre nós por peixe-bolha ou peixe-gota (“Psychrolutes marcidus”). Esta estranha criatura, de aparência humana, corpo gelatinoso e não comestível, parece um velhinho narigudo, de cara triste e de bochechas flácidas, é uma criatura rosada capaz de suportar a pressão de grandes profundidades marinhas. Vive no Oceano Pacífico, entre os 600 e os 1200 metros de profundidade, ao largo da costa australiana, mas mesmo assim tem sido vítima da pesca intensiva por arrasto.

peixe-gota

 O peixe-gota obteve 795 dos mais de 3000 votos e, além de ganhar o título, tornou-se também na mascote da Sociedade para a Preservação dos Animais Feios.

Em segundo lugar ficou o kakapo (“Strigops habroptilus”), ou papagaio-mocho, um pássaro da Nova-Zelândia que não voa e parece uma mistura de papagaio com coruja.

kakapo

O axolote (“Ambystoma mexicanum”), ou peixe-andarilho, um anfíbio com ar de boneco feliz de cabelos em pé, encontrado no México, ficou em terceiro lugar.

axolote

Na lista dos cinco mais votados está ainda a rã do Titicaca (“Telmatobius coleus”), que vive neste lago da cordilheira dos Andes, mais conhecida como rã-escroto, devido às várias dobras que tem na pele. E ainda o macaco-narigudo (“Nasalis larvatus”), endémico do Bornéu, conhecido pelo seu enorme nariz e testículos vermelhos.

Espreita aqui o vídeo da campanha online: