Semana da Leitura’14

27 04 2014

Na semana de 17 a 21 de março aconteceu a 8.ª edição da Semana da Leitura, este ano centrada no tema Língua Portuguesa, uma celebração dos 800 anos do conhecimento dos seus textos mais antigos. A Marta Leite foi a convidada para a criação do cartaz ilustrativo deste tema e autora do título “Vem dar à Língua Portuguesa”.

cartaz_semana_leitura

Escrever um artigo acerca da Semana da Leitura, não é tarefa fácil! Primeiro porque todas as semanas, todos os dias e todos os momentos são bons para ler! Segundo porque fica sempre tanto por dizer… imagens que faltam … embora permaneça na memória de todos os que a viveram. Durante esta semana, deu-se à língua portuguesa; explorou-se a palavra e a sua força; jogou-se com as palavras e com as rasteiras que nos pregam; elogiou-se a leitura e a sua magia; homenageou-se a literatura portuguesa na obra de Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós, Aquilino Ribeiro, Vitorino Nemésio; deu-se voz a jovens escritores, Rebecca Csalog, autora do livro Glyrmandia; aconteceu a exposição “Livros que fizeram história”; partilhou-se a leitura e o gosto pela leitura… dignificou-se a leitura, …. porque “escrevendo ou lendo nos unimos para além do tempo e do espaço, e os limitados braços se põem a abraçar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a nós. Leia!” (Agostinho da Silva).

Porque a leitura inspira:)!

Anúncios




Dia do Internacional Livro Infantil 2014

2 04 2014

2 de abril, Dia Internacional do Livro Infantil

Como habitualmente o IBBY (International Board on Books for Young Peolpe), para assinalar esta data, publica uma mensagem de incentivo à leitura, da autoria de um escritor de nacionalidade diferente, que depois é traduzida e divulgada pelos países que integram o IBBY. Este ano coube à Irlanda redigi-la, na pessoa da escritora, editora e tradutora Siobhán Parkinson, distinguida com o  Laureate na nÓg (Children’s Laureate of Ireland).

cartaz2014

CARTA ÀS CRIANÇAS DE TODO O MUNDO 

Os leitores perguntam muitas vezes aos escritores como é que escrevem as suas histórias – de onde vêm as ideias? Da minha imaginação, responde o escritor. Ah, sim, dizem os leitores. Mas onde fica a imaginação, de que é que ela é feita, e será que todos temos uma?

Bem, diz o escritor, fica na minha cabeça, claro, e é feita de imagens e palavras e memórias e vestígios de outras histórias e palavras e fragmentos de coisas e melodias e pensamentos e rostos e monstros e formas e palavras e movimentos e palavras e ondas e arabescos e paisagens e palavras e perfumes e sentimentos e cores e ritmos e pequenos cliques e flashes e sabores e explosões de energia e enigmas e brisas e palavras. E fica tudo a girar lá dentro e a cantar e a parecer um caleidoscópio e a flutuar e a pousar e a pensar e a arranhar a cabeça. 

Claro que todos temos uma imaginação: se assim não fosse, não seríamos capazes de sonhar. Contudo, nem todas as imaginações são feitas das mesmas coisas. A imaginação dos cozinheiros tem sobretudo paladares, e a dos artistas mais cores e formas. Mas a imaginação dos escritores está cheia de palavras. 

E nos leitores e ouvintes das histórias, as imaginações fazem-se com palavras também. A imaginação do escritor trabalha e gira e molda ideias e sons e vozes e personagens e acontecimentos numa história, e a história é apenas feita de palavras, batalhões de rabiscos que marcham ao longo das páginas. E depois chega o leitor e os rabiscos ganham vida. Ficam na página, parecem ainda rabiscos, mas também brincam na imaginação do leitor, e o leitor começa igualmente a desenhar e a rodar as palavras de modo a que a história se crie agora na sua cabeça, tal como tinha acontecido na cabeça do escritor. 

É por isso que o leitor é tão importante para a história como o escritor. Há apenas um escritor para cada história, mas há centenas ou milhares ou mesmo milhões de leitores, na própria língua do escritor ou traduzida para muitas línguas. Sem o escritor, a história nunca teria nascido; mas sem os milhares de leitores em todo o mundo, a história não viveria todas as vidas que pode viver. 

Cada leitor de uma história tem alguma coisa em comum com os outros leitores da mesma história. Separadamente, mas também em conjunto, eles recriam a história do escritor com a sua própria imaginação: um ato ao mesmo tempo privado e público, individual e coletivo, íntimo e internacional. Isto deve ser o aquilo que o ser humano faz melhor. 

Continua a ler! 

                                                                                                                           Tradução: Maria Carlos Loureiro

O cartaz português é sempre da autoria do ilustrador vencedor do Prémio Nacional de Ilustração. Por isso, este ano, a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) convidou a ilustradora Ana Biscaia, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração 2013. E aqui está o cartaz com que nos brindou:

cartaz_livro_infantil_2014

 





Livros-objeto

20 02 2014

17 de fevereiro, das 15H00 às 18H30, Martinho Torres, o escritor, o criador, o autor e o editor esteve na nossa escola, para nos apresentar a sua obra. Entrou de rompante na Biblioteca acompanhado pelo Rui Grazina da Divisão de Educação da CMS. Às costas trazia a sua guitarra, nas mãos, uma caixa com exemplares dos seus livros e dois painéis roll-up que identificavam a editora, Neoma Produções, Livros com Arte.

Richard Towers, pseudónimo de Martinho Torres, é considerado como uma das cinco melhores ideias nacionais no campo da inovação, o que o distinguiu como um dos mil portugueses mais promissores e engenhosos dos nossos dias.

Confessou-nos que desde muito cedo, sentiu a atração pelos livros e se deixou hipnotizar pela magia da leitura.  “Somos aquilo que lemos”, afirma.

Já foi professor de Português e Francês, mas outros valores mais altos se alevantaram e trocou a arte de ensinar pela arte da escrita e da música.

Pela Biblioteca passaram as turmas do 7.º D, 8.º D, 8.º E e 8.º F, que se deixaram seduzir pelas palavras do escritor e deixaram a admiração estampar-se nos seus rostos. Livros-objeto? Nunca tinham visto nem ouvido falar.

Acompanhado da sua guitarra, o escritor veio divulgar os seus três livros-objeto. Começou por se apresentar, dando-se a conhecer. Foi professor de Português e de Francês, mas a escrita é a sua atual atividade. Criou a sua própria editora, a Neoma Produções que suporta o seu projeto inovador. Com três livros-objeto publicados, o escritor contou que adotou um pseudónimo inglês, como rampa de lançamento no mercado europeu, levando o nome de Portugal além-fronteiras. Além da Europa, Martinho Torres está a negociar a sua comercialização quer no Brasil quer nos Estados Unidos.

O que são os livros-objeto? São livros incorporados num objeto do nosso quotidiano como um relógio, um espelho e um tabuleiro de xadrez. A singularidade deste tipo de livro transpõe o simples ato de ler, oferecendo ao leitor a oportunidade de o utilizar noutras situações do dia-a-dia, podendo pendurar o seu livro-relógio na parede da sala ou jogar uma partida de xadrez com os seus amigos no livro-tabuleiro. A história de cada livro inspira-se no próprio objeto que o suporta.

Dedilhando a sua guitarra e com a colaboração de alguns alunos para a leitura de pequenos excertos, Richard Towers apresentou cada um dos seus livros, fascinando aqueles que o escutavam.

A todos deixou uma mensagem inspiradora: acreditar que tudo é possível e, por muitas que possam ser as desilusões e os obstáculos que encontremos, existirão sempre outros caminhos que nos permitirão chegar ao topo, alcançar o nosso fim. Foi exatamente o que ele fez, quando ao se aperceber da dificuldade que sentia para concretizar a sua ideia em Portugal, procurou fazê-lo no estrangeiro, na Alemanha, onde foi recebido de braços abertos e obteve o apoio necessário à construção do seu sonho e do sucesso.

Os alunos mostraram-se agradados, surpreendidos por ver o nosso reflexo num livro cuja capa tem um espelho integrado ou por ler uma obra que tem um relógio funcional. Martinho soube, olhar para onde nunca ninguém tinha olhado, criar algo que nunca ninguém antes criara. Foi esse ver mais além e essa capacidade de persistência que o levaram a concretizar o seu sonho, um sonho que partilhou agradavelmente connosco na biblioteca da nossa escola.

As turmas tiveram, ainda, a possibilidade de adquirir um livro autografado pelo próprio Richard Towers.

O convite para a Semana da Leitura do próximo ano está feito. Falta apenas agendar as sessões com o Richard Towers.

Para melhor conheceres o escritor e o seu projeto,  vê o vídeo da responsabilidade do Canal THE NEXT BIG IDEA.





Olimpíadas da Leitura – 6.ª edição

29 12 2013

olimpíadas da leitura

Vamos já para a 6.ª edição das Olimpíadas da Leitura, um concurso de leitura para os alunos do 2.º ciclo. As inscrições decorrem na Biblioteca até ao dia 24 de janeiro. Passa por lá, inscreve-te. No dia 27 de janeiro conhecerás as obras que terás de ler e a tua caderneta de participante. Por cada livro lido e respetiva ficha de leitura, recebes em troca um selo para colares na caderneta. Queres conhecer o Regulamento do concurso? Está já disponível na Cyberteca. Consulta-o! Só conhecendo-o, saberás o que fazer e como fazer.

És aluno/a do 2.º ciclo? Então este concurso é para ti. Vais ficar fora dessa?





Concurso de Leitura Expressiva – 4.ª edição

29 12 2013

concurso de leitura expressiva

De 6 de janeiro a 21 de março, vai decorrer a 4.ª edição do Concurso de Leitura Expressiva dirigida aos alunos do 3.º ciclo.

Se estás entre os alunos selecionados, em sala de aula, pela tua professora de Português, não te esqueças de passar pela Biblioteca para conheceres as obras narrativas e poéticas selecionadas este ano. Só tens de treinar a leitura, observando os parâmetros que serão objeto de avaliação – a compreensão do texto, a articulação, o ritmo, o volume, a entoação.

A semifinal está agendada para 27 de fevereiro, entre as 12H00 e as 13H30.





O maior dominó de livros do mundo

26 07 2013

Para prmover o livro e a leitura, o staff da Biblioteca Pública de Seattle (Estados Unidos) decidiu bater o recorde mundial de maior dominó de livros. Estiveram envolvidos 27 voluntários que, durante 7 horas e após 5 tentativas, dispuseram os 2131 livros, doados e/ou desactualizados já retirados ao acervo da Bibloteca, conforme a palavra “read”. Ao longo da jornada, consumiram 122 fatias de pizza.No final, o resultado foi este:

GENIAL!

Garantiram que nenhum livro se estragou durante as filmagens e informaram que vão a verba que angariarem com a venda de alguns dos livros financiará aos seus projetos sociais e os serviços da Biblioteca. Interessante!

Queres ver outros dominós de livros. Espreita este link.





Bolsa do livro

23 07 2013

reciclar setasA Associação de Pais e Encarregados de Educação da EB 2, 3 de D. Pedro IV relançou de novo este ano a “Bolsa do Livro”. Se já não pretendes utilizar os teus manuais escolares do ano letivo anterior e consideras que estão em bom estado, torna possível a sua REUTILIZAÇÃO.

Entrega-os na BOLSA DE LIVROS, no pavilhão A. Ao reutilizares, estás a AJUDAR!

BOLSA DE LIVROS

Em setembro, a Associação de Pais entregará os manuais escolares recolhidos aos alunos matriculados na escola que o solicitarem. 

COLABORA!

DISTRIBUI SORRISOS!  

sorriso