DIA ESCOLAR DA NÃO VIOLÊNCIA E DA PAZ

31 01 2008

O dia Escolar da Não-Violência e da Paz foi uma actividade levada avante pelo pedagogo e poeta espanhol Llorenç Vidal. A comemoração, a partir de 1964, teve como primeiro objectivo chamar a atenção para a necessidade de uma Educação permanente pela Não-Violência e pela Paz. Nesta data, 31 de Janeiro(dia da morte de Mahatma Gandhi), procura-se também sensibilizar a comunidade escolar para a tolerância, solidariedade e respeito pelos direitos humanos.

Para assinalar este dia, a BE/CRE associou-se às actividades promovidas pelos alunos de EMRC e pela turma G do 6.º ano. Iniciou a sua participação com a exposição sobre “Prémios Nobel da Paz” destacando os laureados da última década e dez dos premiados ao longo do século XX, principalmente, aqueles cujos nomes retivemos na memória.

dsc008901.jpg

Os alunos da turma 5ºD trataram também o tema, em articulação com EMRC, e realizaram, em Formação Cívica, poemas à Paz e lindos desenhos ilustrativos e que vais poder apreciar no jornal Despertar. Para te aguçar o apetite deixamos-te aqui apenas alguns dos bonitos versos:

Se o homem pensasse como o pinguim…

Vestia o seu fato preto e branco e andaria sempre cheio de alegria.

Se o Homem pensasse como a abelha…

Voaria todos os dias sob as flores.

Se o Homem pensasse como o papagaio…

Repetia a palavra Paz todos os dias e a toda a hora.

Se o Homem pensasse como a pomba …

Voaria feliz sem largar bombas.

(poema colectivo- 5ºD)

Na sala dos professores, a equipa da biblioteca colocou mensagens de paz em cada uma das mesas.


E porque a vida é um jogo deve ser encarada com fair-play para que cada um de nós seja agente de Paz. Assim, os alunos do 9.º A, orientados pela Professora Ana Grilo, produziram na aula de Educação Física, as frases que preencheram a Árvore da Paz que plantámos na BE/CRE.

dsc00892.jpg





Biblionews, nº1

16 01 2008

O primeiro número do Biblionews saiu juntamente com o jornal Despertar e foi distribuído ja todos os Encarregados de Educação nas reuniões de Janeiro . Teve uma tiragem de 1100 exemplares.