Dia Escolar da Não-Violência e da Paz

30 01 2013

pomba

Para assinalar o Dia Escolar da Não-Violência e da Paz, recordamos o grande poeta Eugénio de Andrade no seu poema

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade in  O Coração do Dia

Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas grande poeta da língua portuguesa nasceu a 19 de janeiro de 1923 e faleceu a 13 de junho de 2005.

paz

Anúncios




ODE À PAZ

25 01 2010

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.

Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
deixa passar a Vida!
Natália Correia, in “Inéditos (1985/1990)”




DIA ESCOLAR DA NÃO VIOLÊNCIA E DA PAZ

25 01 2010

No dia 30 de Janeiro celebramos o Dia Escolar da Não-Violência e da Paz, uma iniciativa do poeta, pedagogo e pacifista espanhol Llorenç Vidal. Desde 1964, que a celebração deste dia pretende chamar a atenção de políticos, governantes, pais, educadores e professores que é necessária uma educação permanente pela Não-Violência e pela Paz; que é preciso educar para a solidariedade e para o respeito pelos outros, porque “Uma vez que as guerras nascem na mente dos homens, é na mente dos homens que deve edificar-se a paz”. (Preâmbulo da Constituição da UNESCO)

Porquê a escolha do dia 30 de Janeiro? A escolha da data não foi escolhida ao acaso, mas por que este foi o dia do assassinato de um dos maiores defensores da paz, da não-violência, da justiça e da tolerância entre os povos: Mahatma Gandhi.

Considerado o pai da Índia, Gandhi foi um homem de boa vontade que lutou, sem ódio, pela independência da sua pátria e pela paz do mundo.

Dentro do ideal de paz e não-violência que ele defendia, uma de suas frases foi:

“Não existe um caminho para paz! A paz é o caminho!”.

Sobre Gandhi, Albert Einstein disse que as gerações que hão-de vir terão dificuldade em acreditar que um homem como este realmente existiu e caminhou sobre a Terra.

Para Gandhi, a lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.

Como não podia deixar de ser, a BE/CRE juntou-se a esta iniciativa e dá-te a conhecer alguns dos vencedores do Prémio Nobel da Paz, homens e mulheres que repudiaram a violência e lutaram por um Mundo mais justo e mais tolerante.

No espaço da BE/CRE, podes ler, também, mensagens de paz que alguns dos teus colegas, alunos de EMRC, te/nos endereçam.

Sê tu, também, um agente de paz.