O NATAL NA POESIA PORTUGUESA

7 12 2009
 O Natal é o tema maior da literatura portuguesa. Desde a época medieval até à época contemporânea, nenhum grande escritor ou poeta conseguiu escapar ao fascínio e à magia do Natal.
Por isso, até ao dia de Natal, daremos a conhecer, diariamente, um poema alusivo a esta quadra, da autoria de um dos mestres da nossa literatura.
 

A palavra mais bela 
 
 Fui ver ao dicionário de sinónimos
A palavra mais bela sem igual
Perfeita como a nave dos Jerónimos…
E o dicionário disse-me NATAL.
Perguntei aos poetas que releio:
Gabriela, Régio, Goethe, Poe, Quental,
Lorca, Olegário… e a resposta veio:
Christmas… Noel… Natividad…Natal…
 
Interroguei o firmamento todo!
Cobras, formigas, pássaros, chacal!
O aço em chispa, o «pipe-line», o lodo!
E a voz das coisas respondeu NATAL.
 
Cânticos, sinos, lágrimas e versos:
Um N, um A, um T, um A, um L…
 
Perguntei a mim próprio e fiquei mudo…
Qual a mais bela das palavras, qual?
Para que perguntar se tudo, tudo,
Diz Natal, diz Natal, e diz Natal?!
 
                                                                        Adolfo Simões Muller
Advertisements

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: